Ubik (Philip K. Dick)

Ubik foi o primeiro livro que li de Philip K. Dick, e não seria exagero dizer que foi paixão à primeira vista. A partir de Ubik vieram outros títulos do autor, mas esse sempre se manteve como o favorito. E considerando que entre “outros títulos” estou falando também de O Homem Duplo e O Caçador de Androides, acho que dá para ter ideia da grandeza dessa obra de Dick. Se isso não basta como credencial, que tal saber que Ubik está na lista dos 100 melhores romances da língua inglesa segundo a revista Time?

Do começo, vamos à pronúncia da coisa, que é algo como yoo-bik. E sim, como pelo menos quase todas as obras mais conhecidas do Dick, essa se passa no futuro. Pelo menos futuro para o autor, já que foi escrito em 1969 e a história se passa em 1992. De qualquer forma, já temos aí um ponto muito interessante de Ubik: apesar de ser escrita no final da década de 60, ele não tem muito daquele tom inocente de ficção científica que insiste em entulhar a história com coisas mudernosas, deixando a história em si fraca. O “moderno” complementa o que está sendo contado. Não haverá mais ênfase para o fato do sujeito ter uma nave pessoal e poder viajar normalmente para a Lua do que haveria para dizer que ele tem uma Ferrari e pode viajar para a Islândia. A história em si é baseada em algumas idéias que já apareceram em outras obras do Dick. Por exemplo, no futuro existem os precogs, pessoas que têm o poder de prever eventos que virão e são utilizadas para combater o crime (vocês já devem ter visto isso no Minority Report). Mas obviamente algumas pessoas não gostam de ter suas vidas “fuçadas” e para isso contratam os serviços de inertials, indivíduos capazes de neutralizar esses tipos de poderes.

Um grupo de inertials vai atender uma solicitação na Lua e é depois de uma explosão que as história realmente começa. A partir daqui, nada é o que parece e quando você pensa que pode ter certeza de algo, vem outro parágrafo e desfaz o que você já dava como certo. Mas isso não é feito de uma maneira incoerente, do tipo “Ah, agora é assim e pronto!”. Não. É alinhavado aos poucos, criando uma enorme teia de eventos que fazem com que a frase final da obra seja daquelas de deixar o leitor com uma exclamação estampada na testa.

É uma obra genial, que vai além de um excelente enredo. O modo como Dick o desenvolve surpreende, ultrapassa a linearidade típica de centenas de narrativas que encontramos não só na ficção científica, mas na ficção em si. E o melhor é que o livro que até então não tinha tradução aqui no Brasil, ganhou em 2009 uma edição brasileira pela Editora Aleph, podendo ser conhecido por mais fãs da boa ficção científica aqui no Brasil. Imperdível.

Ubik
Philip K. Dick
Tradução: Ludimila Hashimoto
240 páginas
Preço sugerido: R$42,00

Saiba mais sobre essa e outras obras no site da Editora Aleph

COMENTE ESSE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Advertisements

One thought on “Ubik (Philip K. Dick)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s