Coisas Frágeis Vol.1 (Neil Gaiman)

Eu não sei exatamente qual era a intenção da Conrad ao partir Fragile Things de Neil Gaiman em dois. A impressão que fica após a leitura do primeiro volume é que a seleção dos contos e poemas presentes na coletânea do escritor inglês funcionariam muito melhor se viessem como no original.  Isso porque o primeiro volume ficou só com os contos (e uma novela), e alguns deles já apareceram em outras coletâneas de Gaiman, e também porque não respeita a ordem de apresentação da publicação original.

E Gaiman é cuidadoso, e a verdade é que há um ritmo que é criado a partir da ordem dos textos. Os temas também não se repetem, e assim a leitura fica menos cansativa. Resumindo: ainda acho que Coisas Frágeis deveria vir em um volume só, mas isso não significa que não seja bom. Alguns dos melhores trabalhos de Gaiman estão ali.

Como em A Vez de Outubro, no qual Gaiman faz aquela personificação de conceitos que já mostrou lidar tão bem em Sandman. Aqui são os meses, contando histórias ao redor de uma lareira. A apresentação dos meses ficou excelente, e é ótimo ler referências aos grandes da literatura como quando alguém diz para Abril que ele continua sendo o mais cruel dos meses (verso que abre The Waste Land de T.S. Eliot). E a “história dentro da história” também é muito interessante, retratando a amizade entre um garoto e um fantasma.

Como Conversar com Garotas em Festas é genial, especialmente porque apresenta nele algo que Gaiman tem de melhor e que infelizmente não explora tanto quanto deveria: o humor. O senso de humor do britânico é extremamente fino, e em algumas vezes até bastante sutil. Mas ele o explora tão bem que não tem nada a dever aos conterrâneos como Douglas Adams e o pessoal do Monty Python. Os Fatos no Caso da Partida da Senhorita Finch também segue essa linha, e é igualmente divertido.

A novela O Monarca do Vale traz Shadow, personagem do romance Deuses Americanos. Para quem estava com saudades, vale a pena a leitura, mas acho que se faz muito tempo que você leu o livro talvez demore para lembrar de algumas características da personagem, mas não acho que seja necessário conhecer a trama do romance para seguir a novela, a única coisa que ela tem um gostinho especial para quem já leu.

Assim, é possível dizer que Coisas Frágeis vol.1 é uma coletânea boa. Gaiman está ali, no que sempre faz: lidar com o inesperado, o absurdo, o suspense e o humor como poucos. A única coisa é que fica um gostinho de decepção pensar que poderia ser muito melhor se viesse completa, e não dividida em dois volumes. Se quiser dar uma conferida em todos os títulos do volume original, é só clicar aqui (em inglês).

COMENTE ESSE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Advertisements

5 thoughts on “Coisas Frágeis Vol.1 (Neil Gaiman)

  1. Demais Felipe, sou fã de Neil Gaiman. Me lembro de um filme que assisti há alguns anos atrás; “Máscara da Ilusão”. A história é fantástica, e a direção de arte é foda.
    Isso sem falar nas histórias ilustradas de “Sandman”, show de bola.
    abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s