10 perguntas e meia para Lindenberg Moreira

Desde dezembro de 2008 os brasileiros apaixonados por literatura ganharam um espaço para falar sobre o que andam lendo. Foi quando nasceu a rede social literária Skoob, que vai além de ser uma simples “estante virtual”, porque permite a interação entre leitores com gostos similares. A pessoa por trás dessa rede social é o carioca Lindenberg Moreira, um sujeito extremamente simpático e acessível que não só já apareceu no Meia Palavra para ler e comentar sugestões dos membros sobre o Skoob, como também conversou conosco participando desse 10 perguntas e meia, que você pode conferir agora.

1. De onde surgiu a ideia para fazer o Skoob?

LM: Desde de pequeno sou apaixonado por livros e a dificuldade de encontrar pessoas que compartilhassem da mesma paixão sempre foi frustrante. Um certo dia estava em uma livraria e ouvi duas meninas conversando sobre um livro, uma estava indicando o livro para outra, fazendo vários elogios ao autor e a história. Foi neste dia que imaginei criar uma rede social com o objetivo de unir e encontrar pessoas que transmitissem a paixão por livros. Alguns dias depois falei com alguns amigos sobre a ideia e como tudo funcionaria, todos gostaram, então tendo várias opiniões positivas, comecei a concretizar o que havia imaginado.

2. E quais as maiores dificuldades para colocar a ideia em prática?

LM: Para colocar a ideia em prática não houve nenhuma grande dificuldade, de início era apenas uma diversão, não havia nenhuma responsabilidade de fazer a coisa realmente acontecer. Estava tudo dentro do normal, só havia uma grande ansiedade de ver as coisas funcionando logo. Os problemas só começaram a surgir depois que o Skoob ganhou um certa visibilidade, em 3 meses conseguimos mais de 5 mil usuários, este número era o esperado para o ano todo e foi este crescimento acelerado que me deixou várias noites sem dormir.

3. Como você vê o papel das redes sociais na divulgação de cultura e, particularmente, na fomentação da leitura?

LM: Com estas redes temos a oportunidade de facilitar o acesso das pessoas, principalmente as crianças, à música, livros, arte e a cultura em geral. As redes sociais temáticas podem e devem, se utilizadas da forma correta, servirem como fonte de incentivo. No caso da leitura, um rede social pode criar a curiosidade, o debate e a vontade de ler, basta que se crie as ferramentas certas que permitam que as pessoas façam na rede tudo aquilo que poderiam fazer se estivessem em uma roda de leitura com amigos. Conheço várias pessoas que me dizem ter aumentado muito o número de livros lidos depois que conheceram o Skoob, isso aconteceu comigo, que antes ficava muito preso aos livros técnicos e hoje por curiosidade, leio alguns livros que vejo estarem falando muito bem no Skoob, o último foi A Estrada de Cormac McCarthy, não o conhecia, mas lendo as resenhas acabei sendo convencido a lê-lo logo, e é ótimo.

4. De qual forma o público do Skoob já te surpreendeu?

LM: O público do Skoob me surpreende o tempo todo. Começou com a criação da comunidade do Skoob no Orkut, que já tem 8 mil membros e foi criada por um usuário, depois pelos encontros organizados pelos Skoobers, que acontecem no Rio, São Paulo, Curitiba e outros Estados. Me surpreenderam quando transformaram o Skoob em um local de troca de livros, o que não estava previsto no início do projeto. E continuam me surpreendendo pelo carinho e cumplicidade que possuem pelo site.

5. Acha que ainda tem algo para mudar no Skoob? Tem novidades vindo por aí?

LM: Tem muita coisa para mudar, sou um eterno insatisfeito quando se trata de funcionalidades para o Skoob. Neste exato momento estou colocando uma nova versão do Skoob no ar, ela será avaliada e testada por alguns usuários escolhidos, assim que eu obtiver o feedback positivo de todos, estarei disponibilizando para todos os Skoobers.

6. No tópico sobre o Skoob no Meia Palavra o pessoal discute bastante a questão de valer ou não adicionar revistas em quadrinhos, mangás, etc. na estante. Qual sua opinião sobre isso?

LM: Este é um assunto polêmico, não temos a intenção de tirar as revistas em quadrinhos e mangás do Skoob, vejo muitas crianças com estantes repletas de Turma da Mônica. Eu mesmo comecei minha paixão por livros lendo muito Gibi, até hoje tenho caixas deles em minha casa. Mas também não podemos deixar as coisas ficarem misturadas, estamos finalizando ferramentas que irão separar as estantes de livros e revistas em quadrinhos deixando tudo bem organizado e em seu devido lugar.

7. Quais são os livros favoritos da sua estante?

LM: São vários é difícil escolher alguns, mas…
A Metamorfose – Kafka.
Ensaio sobre a Cegueira – Saramago.
A boneca viajante de Kafka – Jordi Sierra i Fabra
Operação Cavalo de Tróia 1 – J. J. Benítez
Ilusões – Richard Bach

8. Que tipo de livro nunca veríamos em sua estante?

LM: Sou capaz de ler qualquer coisa. As vezes me arrependo.

9. Considerando o número de usuários e livros cadastrados, você acha que a velha máxima “Brasileiro não lê” é verdadeira?

LM: O brasileiro lê, mas lê pouco. Precisamos incentivar mais nossas crianças, elas nos imitam em tudo, se comerçarmos a ler para elas ou
na presença delas, vão acabar querendo ler também. Quando era criança a imagem que mais tenho guardada na memória era o cantinho de leitura de meu pai. Vê-lo ali todos os dias sempre me despertou uma curiosidade, o que seria tão interessante a ponto de fazer uma pessoa ficar ali parada, lendo durante horas. Precisamos gerar essa curiosidade nos pequeninos.

10. Todo leitor quer ser escritor? Você já pensou em escrever?

LM: Eu acredito que toda pessoa de tanto ler, chega uma hora que acaba tendo alguma coisa pra falar e acaba tendo esta necessidade falar, então escreve. Eu penso em escrever sim, mas isso só acontecerá quando eu tiver algo a dizer, e que seja algo que me incomode a ponto de ter
que escrever sobre ele. 🙂

1/2: …oãs sorvil

LM: Os livros são a possibilidade de vivermos mais tristezas, mais medos, mais alegrias, mais primeiros encontros, mais falta de ar, mais paixões, mais amores e mais todas as emoções que deveríamos ter em uma só vida.

COMENTE ESSE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Advertisements

2 thoughts on “10 perguntas e meia para Lindenberg Moreira

  1. Báh muito legal conhecer um pouco mais da mente por trás do nosso querido Skoob!

    estrelinhas coloridas…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s