Skoob

skoobTesto “redes sociais literárias” desde 2007, avaliando basicamente quesitos como a adição de livros, navegabilidade, ferramentas extras e, é claro, o fator “social” de cada uma dessas redes. Os serviços desse gênero eram em sua maioria estrangeiros (do melhor para o pior: LibrayThing, Shelfari e Goodreads) e invariavelmente pecavam em algum desses itens (quase sempre na questão da adição de livros). Eis que através de uma dica do JLM no Fórum Meia Palavra, resolvi testar a primeira rede social literária brasileira, o Skoob.

Inicialmente o site ainda apresentava algumas das limitações das versões gringas. Por exemplo, não era possível adicionar edições diferentes (ou ainda, especificar qual edição você leu). Mas aí entra o diferencial e talvez o ponto forte do Skoob: a grande atenção dada ao público pelos desenvolvedores. Lindenberg, o nome por trás do site, já inclusive ouviu sugestões dos membros do Meia Palavra e incluiu entre muitas das melhorias do Skoob.

De janeiro para cá novas funcionalidades foram adicionadas, entre elas o grau de compatibilidade entre seus livros e os do perfil que você está visitando. Aliás, aqui fica um outro ponto positivo se comparar o Skoob com os demais sites do gênero: por ser um site brasileiro, mais títulos nacionais são adicionados e o que é interessante é que inclusive pérolas de sua infância dão as caras em algumas estantes, ou seja, vale até como resgate de memórias literárias.

Além disso ainda temos a opção de marcar os livros que queremos trocar, os que emprestamos e também os que queremos. Tudo de maneira simples e funcional, o que dificulta aquelas confusões dos internautas de primeira viagem. É realmente uma ferramenta muito bacana, e acredito que vale não apenas para aqueles que adoram ordenar leituras, mas também para quem está atrás de novos títulos para ler.

Ironicamente, o único ponto negativo do Skoob, não depende bem dos desenvolvedores mas dos usuários. Muitos não adicionam os livros de forma apropriada, seja incluindo infomações erradas ou ainda não colocando todas as informações. Porém, atualmente já é possível arrumar alguns desses erros, ficando o registro de quem alterou o quê. Outros exemplos de má utilização por parte dos usuários fica por conta de adição de livros que não existem (com um título “JHGJFHGHFJK”, por exemplo ), ou a inclusão de “resenhas” do tipo “Amei, muito bom esse livro”, por exemplo.

De qualquer forma, é uma excelente ferramenta, que parece estar melhorando constantemente. Ainda há reclamações de usuários sobre lentidão, mas nesse caso, por mais estranho que soe, é uma consequência do bom trabalho das pessoas envolvidas com o Skoob, que fica cada dia mais famoso e recebe mais e mais cadastros de usuários e livros. E quanto mais gente e mais obra, tanto melhor já que esses dois itens são exatamente a razão de ser das redes sociais literárias.

Mais do Skoob:

COMENTE ESSE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Advertisements

2 thoughts on “Skoob

  1. Eu nunca utilizei essas redes sociais de leitores. O ruim de ser adicionado pelos usuários é, como você citou, títulos que não existem e resenhas a la sites de vendas pela internet.

  2. Pois é!
    Logo que o JLM falou do site eu entrei

    E realmente, o ponto negativo do Skoob são os usuários. De vez enquanto eu edito alguns erros que encontro. Mas quando procuro por um livro, querendo ler uma resenha, e não tiver algo digno, nem ligo. Leio o livro e faço uma resenha “de verdade”.

    Mas pra quem usa o site só pra organizar as leituras, ele é mais do que bom.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s