Portugal aprova acordo ortográfico

Depois de anos, Portugal finalmente aprovou o acordo ortográfico que visa “padronizar” a forma como a língua portuguesa é escrita em diversos países, entre eles o Brasil e Angola. Em 2009 alguns livros didáticos brasileiros já seguirão as novas normas, sendo que o prazo limite estipulado para a adaptação é o ano seguinte (2010). E enquanto muitos professores e jornalistas estão vendendo a falsa idéia de que a reforma vai “simplificar” o aprendizado, aqueles que circulam sem medo pela selva ortográfica agora estão receosos sobre como será a mudança.

Portanto, trazemos aqui no Meia Palavra um guia geral sobre os principais aspectos da reforma, para que você, amigo que aprendeu todas as regrinhas de acentuação com a Tia Clotilde, não fique inseguros na hora de escrever – nem corrija uma palavra que de acordo com as novas regras está certa. Aviso desde já: não é indolor, mas certamente a mudança aqui no Brasil será bem menos drástica do que lá em Portugal.

Letras Estrangeiras: Lembra daquele primeiro livro de Português que você teve, no qual o alfabeto era apresentado como possuindo 23 letras, e aí em um capítulo à parte falavam das letras estrangeiras (K, Y e W)? Pois bem, em tempos de globalização não tem mais essa de letra estrangeira. A partir de agora, K, Y e W fazem parte do nosso alfabeto, agora com 26 letras. Mudança coerente com a atual escrita, visto que de fato a influência estrangeira está cada vez maior, especialmente com os termos relacionados com informática. Website, por exemplo.

Trema: Palavras como tranqüilo e lingüiça não serão mais grafadas dessa forma, mas como tranquilo e linguiça. E antes que você olhe no seu teclado a ¨e pense “Nossa, agora essa tecla é inútil!” saiba que isso só vale para palavras da língua portuguesa. Ou seja, termos de origem estrangeira ainda terão a utilização da trema. Já vi tanta gente “enchendo linguiça” que pelo visto essa mudança não será tão complicada.

Acento agudo: Essa é a primeira que certamente será de difícil adaptação para quem já domina as regras de acentuação. Ditongos abertos ‘ei’ e ‘oi’ não receberão mais acento agudo. O que isso significa? Palavras como heróico, por exemplo, serão escritas como heroico. Eu não sei sobre vocês, mas para mim soa extremamente feio.

Acento circunflexo: Outro caso complicado. A partir de agora, duplo o e duplo e não apresentarão mais o acento circunflexo na primeira vogal. Então, você escreverá “Meu voo para São Paulo“, por exemplo. E também que “Eles leem bastante“. Ouch. Muito feio.

Acento diferencial: Isso costumava render uma aula especial só para citar exemplos de palavras cujo significado eram diferentes, portanto recebiam um acento para facilitar a compreensão de quem lia o texto. Lembra do “pára” e “para”? Pois é, não tem mais essa história de acento, agora são todos “para”. Se bem que eu devo dizer que fora esse caso (e o do “pêlo” e “pelo”) as outras palavras costumam ser tão velhas e pouco usadas que até dá para entender porque o acento diferencial foi deixado de lado (“polo”? Quem usa isso hoje em dia?).

Hifen: Quando a segunda palavra começar com s ou com r agora não será mais separada por um hífen, será escrita com dois ‘s’ e dois ‘r’. Por exemplo, anti-radar passa a ser antirradar. Nesse caso acho bacana colocar uma observação: quanto mais leio poesia, mais me convenço que são os poetas que fazem com que a língua continue viva. Essa “reforma” do hífen, por exemplo, já foi usada por diversos poetas em anos anteriores ao acordo. Fiquem de olho, nunca se sabe quais mudanças nossos profetas poderão prever.

Assim, as mudanças são basicamente essas. Ouvi falar algo sobre cair a crase também, mas pelo visto o pessoal terá que continuar batalhando com os “Se vou e volto da, nesse caso crase há” da vida. Opinião pessoal? O melhor jeito de aprender é ler. Se você é um daqueles que está vendo a reforma como ‘facilitadora’, porque sempre teve medo na hora de empregar os acentos, saiba que quanto mais você lê, mais seguro ficará. Erro ortográfico todo mundo comete. Mas o pior erro é se acomodar e não querer conhecer a própria língua.

Comente esse post no Fórum Meia Palavra.

Advertisements

10 thoughts on “Portugal aprova acordo ortográfico

  1. O do acento agudo realmente vai ser a pior coisa pra se acostumar, acho. E vai ficar tão feinho… =/

    Mas o que eu achei interessante foi você ter falado em relação aos poetas. Uma professora minha de literatura já disse uma vez que são os poetas que consolidam os idiomas, dando uma nacionalidade, uma identidade às linguas, como Homero com o grego, Dante com o italiano, Camões com o português…

    Enfim, muito bom =)

  2. Adorei eu ouvi falar um monte da revisão, mas não tinha lido nada eftivo ainda(por preguiça minha, na verdade). No geral achei boas as mudanças, mas a parte dos acentos me deixou um pouco desconfortável…

  3. O que irá (ira) acontecer afinal? Acento diferencial fará (ou fara) muita falta pra mim, sério mesmo. O circunflexo nem se fala.

  4. Mas, pq essa uniformização da L.P. ? Foi idéia de Portugal,certo?
    E se por acaso o BR não aceitasse, o que será que iria acontecer?Portugal ía impor….

  5. Não, não foi idéia de Portugal. Na realidade, Portugal é o país que provavelmente mais dificuldades terá para se adaptar e talvez até por isso foi o último a assinar o acordo.

  6. Olha só…
    Claro que esse tipo de mudança, assim, com cara de Medida Provisória imposta de cima para baixo assusta. Eu não discuti a reforma. Alguém aqui foi chamado a discutir o assunto? Mas sou bem sincero. Se me dessem espaço nessa discussão, minha reforma seria BEM maior.

  7. Olha só…
    Claro que esse tipo de mudança, assim, com cara de Medida Provisória imposta de cima para baixo assusta. Eu não discuti a reforma. Alguém aqui foi chamado a discutir o assunto? Mas sou bem sincero. Se me dessem espaço nessa discussão, minha reforma seria BEM maior.

    Ninguém foi consultado e esse é um dos primeiros motivos pelos quais não concordo com a tal da reforma. Foi empurrada goela abaixo, e que todos se virem e se acostumem. Outra: se a idéia é ‘unificar’ eles precisam ir muito mais além do que a ortografia.

    As dificuldades do brasileiro lendo uma edição portuguesa ainda serão as mesmas, até porque ainda teremos que lidar com aquelas diferenças semânticas que o pessoal tanto gosta de comentar, tipo menino/puto, fila/bicha e bunda/cu, por exemplo.

    Mas já que decidiram por nós, bom, o negócio é se adaptar, né? Ainda mais para quem quer viver das letras. 😐

  8. Dessa eu não sabia “menino/puto” hehe
    é curioso essas coisas

    Alguém aqui foi chamado a discutir o assunto? Mas sou bem sincero. Se me dessem espaço nessa discussão, minha reforma seria BEM maior.

    Rui, o que por exemplo vc gostaria de reformar?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s